Higienização de Ar-Condicionado c/ Troca de Filtro de Cabine.

Em um país com temperaturas tão altas quanto o Brasil, o ar-condicionado veicular é um item praticamente obrigatório para muitos motoristas — principalmente para aqueles que costumam passar uma boa parte do dia enfrentando o trânsito caótico das grandes cidades.

Mas não vale ficar só curtindo o ambiente agradável que esse equipamento proporciona e se esquecer de fazer a devida limpeza, viu? Afinal, um sistema de ar-condicionado sem a higienização correta, além de ter seu funcionamento afetado, pode causar sérios problemas à saúde.

Que tal se prevenir acompanhando o post de hoje para descobrir quando e como deve ser feita a limpeza do ar-condicionado automotivo? Confira!

Sinais de que é hora de uma boa limpeza do aparelho

A recomendação geral é que se faça a limpeza do ar-condicionado automotivo a cada seis meses, além de providenciar uma manutenção a cada 30 mil quilômetros rodados. Porém, alguns sinais também podem indicar essa necessidade. Entenda a seguir!

Mau cheiro

O mau cheiro é um dos principais sinais que indicam a necessidade de higienização do ar-condicionado automotivo. O odor desagradável é causado pelo acúmulo de ácaros, bactérias e fungos nos filtros de ar do sistema de refrigeração. Sem a limpeza adequada, eles se desenvolvem, criando verdadeiras colônias e espalhando um cheiro desagradável por todo o interior do veículo.

Já pensou se você está dando carona para alguém em um dia de muito calor e não pode ligar o ar? Nessas horas, nem aqueles sachês de perfume para carro resolvem! O jeito é fazer a higienização o quanto antes.

Problemas respiratórios

Os micróbios que ficam presos ao filtro de ar também podem causar várias complicações no sistema respiratório humano, como asma, rinite e alergias diversas. Não tem jeito: fazer uso do ar-condicionado automotivo sem a devida higienização representa um grande risco à saúde — principalmente a das crianças.

Por conta disso, saiba: se os passageiros começarem a sentir dificuldades respiratórias ou a espirrar justamente quando o ar-condicionado é ligado, esse certamente é o momento de realizar uma bela limpeza. Afinal, é melhor investir na higienização do que gastar com médicos e ainda prejudicar a saúde da sua família.

Dificuldade de ventilação

Uma maior dificuldade na ventilação também pode ser sinal de necessidade de limpeza, já que o filtro de ar sujo pode impedir parte da passagem do ar, comprometendo a eficiência do ar-condicionado automotivo. Assim, para atingir a temperatura desejada, o sistema precisa ficar ligado por mais tempo e em uma potência maior, consumindo mais bateria e combustível.

É simples: um ar-condicionado automotivo em más condições de limpeza pode afetar a performance de todo o veículo. Em tempos de preço do combustível nas alturas, o melhor a fazer é cortar o mal pela raiz!

Higienização do ar-condicionado veicular

Como comentamos, a melhor maneira de fazer a manutenção ou a higienização do ar-condicionado automotivo é procurando um profissional especializado e de confiança. Isso, porque, apesar de parecer ser uma tarefa simples, a perícia e os conhecimentos necessários são muito importantes nesse processo.

A limpeza básica de filtro de ar e das tubulações costuma ser barata, custando uma média de R$30 a R$50. Já quando envolve procedimentos mais complexos, que incluem a limpeza do evaporador, do compressor e demais componentes do sistema de ar, o valor pode ser bem maior. Pode, portanto, ser importante se preparar para esse momento, a fim de não ser surpreendido pela conta.

Dicas para uma boa manutenção do ar-condicionado

Consulte o manual do carro

Na cultura dos brasileiros, é bastante comum não ler os manuais, independentemente do equipamento. Na maior parte dos produtos do dia a dia, essa prática pode não apresentar grandes problemas, mas, quando falamos em veículos, a conversa é diferente.

Ao comprar um carro, é fundamental ficar atento ao que está descrito no manual, visto que nesse encarte há informações importantes e até mesmo essenciais sobre o veículo. Isso é válido para o ar-condicionado, visto que cada carro tem as suas especificidades sobre os componentes e o modo de funcionamento.

Filtro

Também chamado de filtro de cabine, o filtro de ar é responsável por reter as impurezas e garantir que um ar limpo e agradável saia do sistema de ar-condicionado automotivo. Ele geralmente fica escondido atrás do painel, antes das saídas de ar.

É difícil avaliar em quanto tempo ele deve ser trocado, visto que isso depende da frequência e da intensidade de uso. Contudo, ao perceber qualquer um dos problemas que já listamos até aqui, procure um profissional especializado para efetuar a limpeza.

E atenção: apesar de alguns modelos virem equipados com filtros antiácaro, a manutenção e a limpeza periódica continuam sendo as melhores soluções contra os problemas do ar-condicionado automotivo sujo.

A imagem acima mostra a diferença de um filtro novo e um usado!